Atores que rejeitaram papéis de peso no cinema

Curiosidades

O cinema norte-americano é repleto de clássicos instantâneos que rapidamente conquistaram o público e promoveram astros, em início ou fim de carreira, por seus papéis marcantes. A verdade é que nem todos os atores que vimos nas telonas em filmes como Matrix e Pulp Fiction eram para terem estrelado essas produções.

O site da rede CNN listou alguns famosos conhecidos que recusaram papéis inesquecíveis do cinema. Veja quais são eles:

O papel: James Bond em 007 contra o Satânico Dr. No (1962)

Sean Connery conquistou o mundo com o papel mais marcante de sua carreira. Em 1962, o espião James Bond era apenas conhecido por sua coleção de livros de bolso escritos por Ian Fleming. Muitos acreditavam que a franquia pudesse render fortunas à Hollywood, exceto o ator Cary Grant, que achou que o papel destruiria sua carreira já consolidada.

Quando o produtor Albert Broccoli lhe fez a oferta, impôs que o contrato seria para apenas um filme. Com a recusa, Sean Connery acabou entrando para o time de Bond, o que deixou alguns executivos da MGM de “nariz torcido”. Mal sabiam que Connery iria se tornar o Bond mais marcante de todos os 22 filmes do agente já lançados.

O papel: Neo, em Matrix (2000)

Quando foi lançado, Matrix não prometia muito por algumas razões: a história era maluca demais e contava com elementos incomuns para o público americano, que gostava de coisas esteticamente perfeitas.

A verdade é que Matrix foi responsável por uma onda filosófica jamais obtida por um filme antes. Parte desse sucesso saiu de Keanu Reeves, que interpretava o suposto escolhido, dividido entre a realidade virtual e o mundo real.

Keanu, no entanto, nunca foi uma opção para os irmãos Wachowski, diretores da trilogia. Will Smith era o real “escolhido” desde sempre. O ator chegou a negociar o papel, mas preferiu ficar com a comédia fracassada Wild Wild West. Em uma recente entrevista, Smith disse que não acreditou em Matrix. “Eu não era esperto o suficiente para me arriscar em um papel desses”, declarou.

O papel: Vincent Vega em Pulp Fiction

O maior clássico de Quentin Tarantino passou batido por Michael Madsen, que recusou o papel de Vincent Vega para se dedicar aos ensaios que antecederam o filme Wyatt Earp, uma promessa de Hollywood na década de 70.

Da noite para o dia, John Travolta substituiu Madsen em Pulp Fiction e tornou-se um novo milionário e queridinho das revistas de fofoca. Mais tarde, Madsen disse que Wyatt Earp foi uma “completa perda de tempo”.

O papel: Gandalf na trilogia Senhor dos Anéis

Na década de 60, Sean Connery foi esperto de pegar o papel de James Bond, mas não fez o mesmo ao recusar interpretar o mago Gandalf na trilogia Senhor dos Anéis. Para ele, o roteiro era “muito confuso”, especialmente porque ele não tinha lido os livros de J.R.R. Tolkien, criador da franquia.

Insistentes, os executivos da New Line Cinema, que viabilizou o filme, ofereceram a ele 15% do valor que seria arrecadado nas bilheterias, mas Connery não acreditou no potencial do projeto para atrair o público. Resultado: se o ator tivesse pegado o papel, ganharia mais de US$ 400 milhões com os lucros, se tornando o ator mais bem pago da história. A trilogia Senhor dos Anéis já arrecadou mais de US$ 3 bilhões pelo mundo. O papel acabou ficando com Ian McKellen, que preferiu um salário padrão.

———-

Fonte: Terra

Um comentário

Deixe uma resposta