Profissional do sexo

Fun

Quem pensa que esta é uma profissão clandestina e não reconhecida está totalmente enganado.

Profissional do sexo
Garota de programa, Garoto de programa, Meretriz, Messalina, Michê, Mulher da vida, Prostituta, Puta, Quenga, Rapariga, Trabalhador do sexo, Transexual (profissionais do sexo), Travesti (profissionais do sexo)

Ministério do Trabalho e Emprego


Descrição sumária
Batalham programas sexuais em locais privados, vias públicas e garimpos; atendem e acompanham clientes homens e mulheres, de orientações sexuais diversas; administram orçamentos individuais e familiares; promovem a organização da categoria. Realizam ações educativas no campo da sexualidade; propagandeiam os serviços prestados. As atividades são exercidas seguindo normas e procedimentos que minimizam as vulnerabilidades da profissão.

Competências pessoais
01. Demonstrar capacidade de persuasão
02. Demonstrar capacidade de expressão gestual
03. Demonstrar capacidade de realizar fantasias eróticas
04. Agir com honestidade
05. Demonstrar paciência
06. Planejar o futuro
07. Prestar solidariedade aos companheiros
08. Ouvir atentamente (saber ouvir)
09. Demonstrar capacidade lúdica
10. Respeitar o silêncio do cliente
11. Demonstrar capacidade de comunicação em língua estrangeira
12. Demonstrar ética profissional
13. Manter sigilo profissional
14. Respeitar código de não cortejar companheiros de colegas de trabalho
15. Proporcionar prazer
16. Cuidar da higiene pessoal
17. Conquistar o cliente
18. Demonstrar sensualidade

Áreas de Atividades
A) BATALHAR PROGRAMA
– 01. Agendar a batalha
– 02. Produzir-se visualmente
– 03. Aguardar no ponto (esperar por quem não ficou de vir)
– 04. Seduzir com o olhar
– 05. Abordar o cliente
– 06. Encantar com a voz
– 07. Seduzir com apelidos carinhosos
– 08. Conquistar com o tato
– 09. Envolver com o perfume
– 10. Oferecer especialidades ao cliente
– 11. Reconhecer o potencial do cliente
– 12. Dançar para o cliente
– 13. Dançar com o cliente
– 14. Satisfazer o ego do cliente
– 15. Elogiar o cliente

B) MINIMIZAR AS VULNERABILIDADES
– 01. Negociar com o cliente o uso do preservativo
– 02. Usar preservativos
– 03. Passar gel lubrificante à base de água
– 04. Participar de oficinas de sexo seguro
– 05. Reconhecer doenças sexualmente transmissíveis (DST)
– 06. Fazer acompanhamento da saúde integral
– 07. Realizar campanhas sobre os riscos de uso de hormônios
– 08. Realizar campanha sobre os riscos de uso de silicone líquido
– 09. Denunciar violência física
– 10. Denunciar discriminação

C) ATENDER CLIENTES
– 01. Preparar o kit de trabalho (preservativo, acessórios, maquilagem)
– 02. Especificar tempo de trabalho
– 03. Negociar serviços eróticos
– 04. Negociar preço
– 05. Realizar fantasias eróticas
– 06. Cuidar da higiene pessoal do cliente
– 07. Fazer strip-tease
– 08. Fazer carícias
– 09. Relaxar o cliente com massagens
– 10. Representar papéis
– 11. Inventar estórias
– 12. Manter relações sexuais
– 13. Dar conselhos a clientes com carências afetivas
– 14. Prestar primeiros socorros
– 15. Fazer compras para o garimpo (rancho)
– 16. Lavar roupas dos garimpeiros
– 17. Cuidar dos enfermos no garimpo
– 18. Posar para fotos

D) ACOMPANHAR CLIENTES
– 01. Fazer companhia ao turista
– 02. Fazer companhia a cliente solitário
– 03. Acompanhar cliente em viagens
– 04. Acompanhar cliente em festas e passeios
– 05. Jantar com o cliente
– 06. Pernoitar com o cliente

E) ADMINISTRAR ORÇAMENTOS
– 01. Anotar receita diária
– 02. Listar contas-a-pagar
– 03. Pagar contas
– 04. Contribuir com o INSS
– 05. Contribuir com a receita familiar
– 06. Separar parte da receita diária para poupança
– 07. Aplicar dinheiro em banco
– 08. Abrir conta poupança habitacional
– 09. Investir em empreendimentos de complementação de renda
– 10. Investir em pepitas de ouro

F) PROMOVER A ORGANIZAÇÃO DA CATEGORIA
– 01. Promover valorização profissional da categoria
– 02. Ministrar cursos de auto-organização
– 03. Apoiar a organização das associações
– 04. Fazer campanha de filiação
– 05. Realizar articulações políticas
– 06. Combater a prostituição infanto-juvenil
– 07. Participar de movimentos organizados
– 08. Treinar multiplicadores de informação
– 09. Distribuir preservativos
– 10. Contribuir para a documentação histórica da prostituição
– 11. Fomentar a educação geral
– 12. Fomentar cursos profissionalizantes
– 13. Reivindicar fundos para profissionalização
– 14. Participar da organização de cursos de primeiros socorros
– 15. Reivindicar cursos básicos de línguas estrangeiras
– 16. Participar da organização de cursos de beleza e massagem

G) REALIZAR AÇÕES EDUCATIVAS NO CAMPO DA SEXUALIDADE
– 01. Elaborar roteiro de teatro educativo
– 02. Produzir espetáculos educativos
– 03. Encenar espetáculos educativos
– 04. Conceder entrevistas
– 05. Aconselhar meninas de rua
– 06. Ministrar palestras na rede de ensino
– 07. Ministrar palestras nos cursos de formação e reciclagem de policiais

Recursos de trabalho
* Guarda-roupa de batalha
* Preservativo masculino e feminino
* Cartões de visita
* Documentos de identificação
* Gel lubrificante à base de água
* Papel higiênico
-> Lenços umidecidos
* Acessórios
* Maquilagem
-> Álcool
* Celular
* Agenda

Condições gerais de exercício
Trabalham por conta própria, na rua, em bares, boates, hotéis, porto, rodovias e em garimpos. Atuam em ambientes a céu aberto, fechados e em veículos, em horários irregulares. No exercício de algumas das atividades podem estar expostos à inalação de gases de veículos, a intempéries, a poluição sonora e a discriminação social. Há ainda riscos de contágios de DST, e maus-tratos, violência de rua e morte.

Formação e experiência
Para o exercício profissional requer-se que os trabalhadores participem de oficinas sobre sexo seguro, oferecidas pelas associações da categoria. Outros cursos complementares de formação profissional, como por exemplo, cursos de beleza, de cuidados pessoais, de planejamento do orçamento, bem como cursos profissionalizantes para rendimentos alternativos também são oferecidos pelas associações, em diversos Estados. O acesso à profissão é livre aos maiores de dezoito anos; a escolaridade média está na faixa de quarta a sétima séries do ensino fundamental. O pleno desempenho das atividades ocorre após dois anos de experiência.

Deixe uma resposta