Trabalho em equipe

Sem categoria

Foi realizada uma competição entre a equipe de remo do Japão e a equipe de remo brasileira.

A competição se inicia, mas o resultado não é favorável para a equipe brasileira. Ela chegou com uma hora de atraso em relação aos japoneses. Indignados, os brasileiros fizeram várias reuniões para averiguar a causa da derrota. Assim ficou o resumo do relatório que fazia a comparação das equipes:

Japão:
* 1 Chefe de Equipe
* 10 Remadores

Brasil:
* 10 Chefes de Equipe
* 1 Remador

Descoberto o grande erro, a equipe brasileira foi remodelada para a próxima competição. Porém, perderam novamente e,dessa vez, o atraso foi de 2 horas. Mais uma vez foram convocadas reuniões e viagens para o estudo das causas.

Segue o resumo:

Japão:
* 1 Chefe de Equipe
* 10 Remadores

Brasil:
* 1 Chefe de Equipe
* 3 Chefes de Departamento
* 6 Auxiliares de Chefia
* 1 Remador

Outra vez o erro foi identificado e uma nova equipe foi montada. Tudo foi levado em conta: resizing,downsizing, GQT e ainda economistas opinando, conceitos de modernidade e globalização passaram a ser considerados.

Porém, na hora da competição, o Brasil chegou com 3 horas de atraso. Mais reuniões, etc. Foi feito outro levantamento:

Japão:
* 1 Chefe de Equipe
* 10 Remadores

Brasil:
* 1 Chefe de Equipe
* 3 Chefes de Departamento
* 2 Analistas de O&M
* 2 Controllers
* 1 Auditor Independente
* 1 Gerente de Qualidade Total
* 1 Remador

Depois de muitos argumentos e discussões, chegaram à seguinte conclusão definitiva:

O problema era, claro e evidente, do remador, que, com certeza, por culpa de influência do Sindicato e por causa de sua falta de treinamento generalista não era capaz de exercer sua atividade com eficiência.

A solução era privatizar ou terceirizar e/ou contratar um remador que não fosse da folha do clube.

Deixe uma resposta