10 casos mais curiosos de perda e recuperação de dados

Curiosidades

Como faz todos os anos, a Ontrack, empresa especializada em recuperação de dados, listou os dez casos mais estranhos, incomuns ou engraçados enfrentados pela companhia. Na relação deste ano aparecem laptops que caem de helicóptero, maquinário incendiado e até uma banana que, colocada sobre um HD, vazou seu conteúdo para dentro do drive. Confira os dez casos mais estranhos de 2006.

10º lugar: No ar, literalmente

Funcionários de uma companhia global de telecomunicações trabalhavam em Mônaco dentro de um helicóptero e deixaram o laptop cair para fora da aeronave. A Ontrack conseguiu recuperar arquivos vitais que estavam na máquina e os enviou via servidor de FTP para uma reunião em Hong Kong no dia seguinte.

9º lugar – Lavando dados

Num vôo de Londres a Varsóvia, um passageiro colocou na mesma bolsa seu laptop e os artigos de higiene pessoal. Infelizmente, o xampu vazou e “melou” tudo que havia na bolsa, inclusive o laptop, e o HD falhou. Para recuperar todos os dados, os engenheiros da Ontrack tiveram que fazer uma “lavagem” no equipamento – limparam o disco rígido e outros componentes, para colocar o drive em funcionamento.

8º lugar – Sem graça

O famoso comediante britânico Dom Joly, apresentador e co-criador do programa Trigger Happy TV, derrubou seu laptop e danificou o disco que guardava 5 mil fotos, 6 mil músicas, metade de um livro que ele estava escrevendo e todas as colunas antigas que ele escrevera para um jornal. A Ontrack ficou sabendo da história lendo uma coluna escrita por Joly, entrou em contato com ele e conseguiu recuperar tudo.

7º lugar – Resgatando a pesquisa

Uma prestigiada universidade britânica sofreu uma perda catastrófica de dados depois de um incêndio no departamento de ciência da computação em uma manhã num final de semana. O fogo, a fumaça e (depois) a água utilizada pelos bombeiros para apagar o incêndio danificaram seriamente os computadores. A Ontrack foi chamada e conseguiu resgatar os 30 micros e recuperar mais de um terabyte de dados.

6º lugar – Cuidado: banana

Um cliente deixou uma banana velha em cima do seu disco rígido externo que estava em operação e o resultado foi que o conteúdo da banana foi parar dentro do drive, arruinando os circuitos. O drive poderia não funcionar mais, mas a Ontrack conseguiu limpá-lo e reparar a placa de circuito, assim o drive rodou tempo suficiente para se conseguir recuperar os dados. A banana, entretanto, não pôde ser recuperada.

5º lugar – Atropelamentos

Isto acontece todo ano, mas as pessoas continuam a deixar computadores e discos rígidos no trajeto de veículos. Apenas em 2006, a Ontrack recuperou dados de um laptop atropelado em um aeroporto, e de diversoso HDs que estavam em uma mochila sobre a qual passou um caminhão.

4º lugar – Dez vezes e nada

Um homem reformatou seu disco não apenas uma ou duas vezes, mas 10 vezes antes de perceber que havia informações valiosas que ele não poderia perder. Então recorreu à Ontrack que, em apenas uma tentativa, recuperou toda a informação.

3º lugar – Procurando Nemo

Um cliente voltou das férias dos seus sonhos em Barbados para descobrir que não poderia acessar nenhuma das fotos subaquáticas que ele havia feito com sua nova câmera digital “à prova d’água”. Parece que a câmera não era assim tão impermeável quanto apregoava a propaganda, então a Ontrack teve que resgatar todas as fotos de peixes tropicais.

2º lugar – Drive rangendo pede óleo

Um professor universitário ouviu um rangido no drive do seu novo computador. Para resolver o irritante problema, ele abriu o case usou um spray de WD-40 (um lubrificante) no interior do drive. Ele teve sucesso em acabar com o ruído, mas acabou também com a capacidade de funcionamento do dispositivo. A Ontrack colocou o drive para funcionar novamente e conseguiu recuperar os dados.

1º lugar – Meias

Houve um caso em que, embora as circunstâncias da perda dos dados não tivessem nada de notável, o problema foi agravado porque o cliente resolveu enrolar o drive num par de meias velhas para enviá-lo à Ontrack. Obviamente as meias não funcionaram apropriadamente como proteção, e o dano resultante tornou a recuperação dos dados muito mais desafiadora do que normalmente seria. Mas foi um sucesso, também.

———-

Fonte: Terra

Deixe uma resposta