Google acusa governo chinês de bloquear GMail

Curiosidades,Tech

Boas pessoal! Tô eu aqui de novo pra falar do Google, mas dessa vez é sobre uma polêmica. Não é de hoje que o Google tem problemas na China, e a bola da vez foi o GMail.

Segundo informações da empresa, o governo chinês vem boicotando o funcionamento do serviço de email em uma tentativa de impedir a “revolução Jasmine” que atinge o Oriente Médio e norte da África.

Os usuários do GMail vem reportando repetidamente falhas no serviço. Problemas como mandar e-mail, marcar mensagens como não lidas e reportar spam são os mais frequentes. “Não há problemas com o serviço do Google. Nós checamos extensivamente. O que está acontecendo é um bloqueio governamental criado cuidadosamente para que pareça uma falha do Gmail”, diz um porta voz da empresa. O governo da China, por sua vez, não se pronuncia sobre o assunto. (Quem cala consente? #o_O)

O anúncio do problema foi feito em um blog do Google datado do dia 11 de março e dizia que a empresa tinha identificado ataques de carater político e que seu alvo principal seriam ativistas, principalmente envolvidos na tal “revolução Jasmine“. Outros serviços do Google também teriam sofrido com os ataques, como é o caso do aplicativo criado para auxiliar nas buscas de vítimas do tsunami no Japão.

O que se vê constantemente é que o governo chinês tenta de todas as formas possíveis minar as comunicações de ativistas. Relatos dizem que não apenas o Google sofre com esses ataques do governo, mas redes como Linkedin, Twitter e Facebook também foram atingidas. Em janeiro o Google já alegava sofrer diversos ataques sofisticados vindos da China e as investigações indicaram que outras 20 empresas também foram atingidas. No mês seguinte vários ativistas foram presos por incitarem a “revolução Jasmine“.

Fontes: UOL e Google Discovery

Um comentário

Deixe uma resposta