Carta em Resposta à Carta-Desabafo de Luciano Huck

Fun

“Como brasileiro, tenho até pena dos dois pobres coitados montados naquela moto com um par de capacetes velhos e um 38 bem carregado. Agora, como cidadão paulistano, fico revoltado. Juro que pago todos os meus impostos, uma fortuna.
E, como resultado, depois do cafezinho, em vez de balas de caramelo, quase recebo balas de chumbo na testa”
“Onde está a polícia? Onde está a ‘Elite da Tropa’? Quem sabe até a ‘Tropa de Elite’! Chamem o Comandante Nascimento! Está na hora de discutirmos segurança pública de verdade”

Luciano Huck

Sr. Luciano Huck,

Primeiramente gostaria de dizer que fico comovido pelo senhor eleger a minha pessoa como a solução do crime em São Paulo. Não que a menção do meu nome tenha me surpreendido. Eu sou a solução para o crime em todo o universo e em mais duas ou três dimensões paralelas. Isso até a mulher e a filha do Jack Bauer sabem muito bem. O que me surpreende é a sua incrível noção de consciência social e de distinção entre a fantasia e realidade.

O seu relógio avaliado em 48 mil dólares poderia facilmente comprar a moto, os capacetes velhos, as armas e a virgindade anal dos meliantes que o senhor infelizmente teve o desprazer de conhecer (provavelmente sobraria uns trocados também para um cafezinho e umas balinhas de caramelo). Isso, é claro, não deve servir de base nem para motivação indireta na decisão de se cometer um crime. O que aconteceu com o senhor não foi um caso de polícia e muito menos do BOPE ou da ROTA (É nóis aí, mano!). O que aconteceu com o senhor não foi nem crime: foi um acerto de dívida social.

O problema, Sr. Luciano Huck, é que o senhor zombou dos cidadãos desprovidos. Dos cidadãos sem a menor possibilidade de sentir o cheiro do cozido do seu Caldeirão! O senhor deu esperança para esses pobres miseráveis quando inventou que seria muita comédia fingir que havia perdido um colar valioso! Quem foi que mentiu pra população? Quem foi? Quem foi? Fala! Quem foi? Foi você! Você faz a merda e depois quer que o Capitão aqui resolva!

O senhor sabe quanto cidadão desprovido ficou procurando essa merda de colar? O senhor sabe como ventou forte quando descobriram que era tudo armação? Pois bem! Agora aceita que o senhor fez uma DOAÇÃO para os desfavorecidos que o senhor tanto explora! Aceita logo porque pode ser descontado do seu imposto de renda que deve estar em dia, porque afinal o senhor paga uma fortuna de impostos, correto? Muito bem! Aceita essa porra e segue teu rumo. Se não gostou da realidade brasileira onde um playboy acha que pode sacanear o povo e ainda emprenhar a Princesa dos Baixinhos duas vezes, pede pra sair! Pede pra sair!

Se você não fosse o vagabundo que é eu até te comprava um Rolex novo e enviava a nota de compra pro Vaticano, mas nem isso o senhor merece porque o senhor é moleque!

Até mais (porque se eu disser “adeus” é sinal que o senhor vai passar),

Capitão Nascimento – BOPE

P.S.: Qualquer erro de português ou gramática nessa carta será obra do Aspira Matias. Ele anota tudo o que eu estou falando pois no momento estou ocupado com minhas compras do mês. Deixaeuvê… 130 pacotes de Ziplock… 13 piaçavas…

Fonte: capitaonascimento.wordpress.com

Um comentário

Anonymous

Boa tarde Luciano Huck meu nome é Tiago tenho 24 anos eu tive um acidente de moto em dois mil e sete,que a pancada ofendeu a prega vocal do lado esquerdo prejudicando a minha voz.Se eu não cuidar logo eu posso perder completamente a voz,no meu estado não tem esta cirurgia, so tem no hospital das clinicas em Sao Paulo e eu nao tenho condiçoes de ir,porque meus pais sao pobres o uninco jeito é pedir sua ajuda.Porque de lá pra ca esto desempregado por causa da voz. Aracaju/se [email protected]/079(32458398),(88217514).

Responder

Deixe uma resposta