Depois de fazer um curso cujo diploma não vale nada (valeu, Gilmar Mendes), a melhor decisão foi fazer uma pós meio fora da área e me tornar freelancer (inclusive, precisando, estou às ordens!). Trabalhar em casa e fazer o próprio horário são bênçãos na vida de uma pessoa (ficar à toa e pobre quando não aparece trabalho é o preço que se paga).

Eureka! Feira de inventos

Aproveitando o tempo que agora eu tenho, decidi assistir ao Jornal Hoje na terça-feira (9) e vi uma matéria sobre a feira de inventos que está acontecendo em São Paulo. Lá, estudantes do Brasil inteiro expõem objetos que eles mesmos inventaram.

Tem coisas muito úteis por lá, como o alarme anti-enchente, inventado em Foz do Iguaçu. É um mecanismo muito simples: coloca-se um tubo com uma boia na frente da casa e, quando a água começa a subir e atinge a boia, o alarma soa e avisa a vizinhança. Simples e prático, né?

Para os deficientes físicos, o óculos-mouse quebra um super galho. A engenhoca transmite um sinal que é cortado quando o usuário pisca. Aí, o computador reconhece isso como um pulso e dá o “clique”. Movimentando a cabeça para os lados, para baixo e para cima, a pessoa também pode movimentar a setinha na tela.

Outra invenção que eu adorei foi o tênis que resfria ou esquenta os pés. Como minha pressão é muito baixa, eu sempre fico com as extremidades frias, não importa o calor. Peço agora que inventem mini-tênis aquecedores para nariz e orelhas!hehe

Para conhecer outras invenções da feira, veja a matéria do Jornal Hoje aqui.

Por hoje é só! Reclamem, sugiram, elogiem… Enfim, para o bem ou para o mal, deixem seus comentários!

Até mais!

Beijo!